Conheça o homem que se recusa a fugir da guerra da Síria para proteger os animais que foram deixados para trás

Desde seu início, em 2011, a guerra civil na Síria matou mais de 400 mil pessoas e provocou um êxodo de mais de 4,5 milhões. Mas enquanto a maioria daqueles que têm oportunidade estão encontrando maneiras de sair do país, Mohammad Alaa Aljaleel insiste em permanecer por uma razão muito especial: cuidar dos gatos que estão ficando para trás.

Apelidado de “o cara dos gatos de Aleppo”, Mohammad já resgatou mais de cem gatos abandonados que ficaram sem cuidados após seus donos fugirem do país.

Antes da Guerra, Mohammad trabalhava como eletricista, mas atualmente dirige ambulâncias em Aleppo, uma das cidades mais devastadas pelo conflito. Na direção do veículo, ele resgata pessoas e animais necessitados.

Em entrevista ao programa Panorama, da BBC, Mohammad declarou: “Algumas pessoas simplesmente os deixaram comigo porque sabem que amo gatos”. Ele ainda afirmou não ter nenhuma intenção de deixar o país, pois não pretende abandonar os animais.

“Uma vez que todos deixaram o país, inclusive meus amigos, esses gatos se tornaram meus amigos”, afirmou. “Alguém que tem em seu coração misericórdia dos seres humanos, tem misericórdia de todos os seres vivos”.

A maioria das pessoas fugiram da zona de guerra Aleppo, incluindo amigos de Aljaleel.

Então Ajaleel criou o “Santuary Il Gattaro d’Aleppo” para os gatinhos que por lá ficaram.

Aljaleel não nega a paixão que tem por gatos e abdica de tudo para cuidar dos que por lá ficaram.

Em uma página no Facebook dedicada aos gatos de Aleppo, é possível encontrar imagens dos felinos e as situações nais quais eles foram encontrados, além de relatos da guerra e de mensagens de apoio.

Recomendado para você

Sobre o autor: Enciclopets

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *