Pugs: conheça os principais problemas de saúde que eles sofrem e aprenda a evitá-los

Os pugs são os cães preferidos das pessoas que vivem em apartamentos e têm restrição de espaço. Todavia, algumas características físicas fazem deste peludo um animal que necessita de cuidados essenciais. Antes de levá-lo para o seu cantinho, saiba mais acerca das cautelas que os cães desta raça devem receber.

Sempre houve muita controvérsia sobre a origem dos Pugs. A verdade é que praticamente nada se sabe sobre como, quando ou porque esses cães de focinho chato, pelagem curta e cauda encaracolada vieram à existência. Há, no entanto, muito poucas dúvidas sobre o seu local de origem: a China. Há boas razões para acreditar que todas as raças de focinho curto, com exceção do bulldog e os membros colaterais de sua família, tiveram origem no oriente.

Bastante fiel ao dono, torna-se facilmente um companheiro inseparável. Na verdade, acompanha-o para todo o lado mesmo sem ser convidado. O Pug demonstra-se extremamente sociável e rapidamente se enquadra e adapta-se a ambientes e pessoas estranhas. É considerado uma das raças mais dóceis.

Cuidados com a saúde do pug

Todo cachorro, independente da raça precisa receber uma alimentação adequada, a vacinação completa, está com a vermifugação em dia e ter a oportunidade praticar atividades físicas. Pois desta forma, parasitas e outras doenças são eliminadas do organismo dos cães. No caso do pug, porém, além destas observações, o dono precisa atentar-se a outras questões que envolvem a saúde destes pequenos e podem colaborar com uma expectativa de vida maior e com mais qualidade. São eles:

Hora do Banho

É claro que todos os animais precisam de banhos semanais ou no período de 15 dias. Porém, no caso dos pugs a preocupação gira em torno da maneira como eles são secados após o banho. No corpo dos cães desta raça existem rugas, principalmente na face. Elas, por sua vez, precisam de uma atenção maior no momento da higienização do pet, tendo em vista que se mau limpadas ou enxugadas podem causar dermatites, infecções, coceiras e até um mau odor.

Leia também:

Atenção aos olhos

Uma outra característica física destes cães são os olhos arredondados e globulosos, isto é, saltados da face. Por essa razão, eles precisam de um cuidado maior dos tutores pois são mais sensíveis a elementos externos. Precisam ser limpos com soro fisiológico e gaze, quando estão remelados.

Pele sensível

Pugs, geralmente, possuem alergias a muitos elementos do ambiente e a produtos químicos, principalmente os que são perfumados. Desta forma, procure itens mais neutros para que um simples banhos não se torne uma dor de cabeça para você e um problema de pele para o pet.

Dificuldades de respiração

Como estes cães possuem um nariz curtinho, possuem dificuldades de respiração tanto em períodos quentes como os frios. Desta forma, precisam de atenção no verão e, principalmente, no inverno, tendo em vista que o ar não consegue ser aquecido pelas vias nasais como deveria. Assim, vale apostar em ambientes mais quentes e até fazer uso de roupinhas ou mantas nas baixas temperaturas.

Doenças mais frequentes

Apesar de ser considerado um cão bastante saudável, que tem como expectativa de vida de 12 a 15 anos, existem algumas doenças que podem atingir o pug com maior frequência. Como:

Obesidade

Pugs são propensos à obesidade. No entanto, superalimentação nem sempre é a principal causa de obesidade na raça. Mas, em geral, pugs gostam de comer. Desde novinhos olham ansiosamente para seus donos que involuntariamente os enchem de petiscos. Como você pode resistir ao olhar do pug com sua expressão emotiva e implorando? O desejo é sempre de agradá-lo. Infelizmente, nossos pugs são pequenos, têm pernas curtas e quando eles se tornam obesos, acrescentam mais estresse em suas articulações e pulmões, coração e nas costas. Procure seu veterinário para lhe indicar a melhor dieta e, se necessário, realizar exames complementares.

Insolação

Como os pugs são braquicefálicos (focinho curto), são mais propensos a estresse térmico e exaustão do que outras raças. Nunca devemos deixá-los em um carro ou dentro de qualquer outra caixa que não tenha fluxo de ar vindo por todos os lados. 

Sinais de insolação: cão muito ofegante, traquicardia, gengivas bem avermelhadas, expressão muito ansiosa, tensa, vomito, inconsciência. Seu pug pode entrar em colapso e depois em coma. O melhor a fazer é mergulhá-lo em água fria, envolvê-lo em uma toalha molhada ou aspergir-lhe spray com água fria. Deve-se também esfregar e massagear sua pele, flexionando as pernas e puxando-as para fora, para obter a circulação sanguínea. Acompanhar de perto a temperatura para evitar a hipotermia pelo excesso de gelo. Você precisa chegar ao seu veterinário o mais rápido possível.

Outro fator é a desidratação, pois nessas condições ele perde fluídos mais rapidamente do que pode substituí-los. Normalmente ocorre por vômitos ou diarreias, mas também pode ser causado quando um cão é deixado no calor intenso com pouca ou nenhum água. Sinal da desidratação é a falta de elasticidade da pele.

Acne

Pugs tem predisposição para a acne facial. Pode ocorrer quando a pele da face fica suja, ou se não for devidamente seca . Uma pomada pode resolver. Consulte o seu veterinário para que ele possa indicar o melhor tratamento.  Se o caso ficar crônico, talvez seja necessário o uso de antibioticoterapia sistêmica (baseado na cultura e antibiograma).

Problemas com orelhas e ouvidos

Pugs têm adoráveis orelhas de veludo preto que combinam em suas cabecinhas enrugadas. Estas orelhas são bem dobradas, melhorado a sua aparência. Entretanto, devido à forma como estas orelhas dobram, estas são mais propensas a conter a umidade que fica no ouvido e causar irritação e infecções. Para prevenir a infecção bacteriana, fúngica ou ácaro nos ouvidos do seu pug, recomenda-se uma limpeza semanal ou bi-semanal de ouvido, de acordo com a recomendação do seu veterinário. Se você notar que as orelhas do seu pug ficam vermelhas, com pus, ou se ele coçar ou sacudir a cabeça, leve-o ao veterinário para tratamento.

Fonte de pesquisa: Portal dos Pugs

Recomendado para você

Sobre o autor: Enciclopets

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *